Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email

quinta-feira, 24 de março de 2011

O tempo destruidor

Ao artigo anterior, "Este Deus que me atordoa", um anônimo postou educado comentário e assinou como "Tempus edax rerum". Se ainda não gastei todo o latim do seminário ele apresenta-se como o Tempo Destruidor ou o tempo que a tudo corrói. No primeiro caso é uma verso poético de Quinto Horácio Flaco depois apropriado por Virgílio. Na tradução simples é sentença fatalista.
Eu, imaginando o autor do post, suspeito-o. E se for quem penso é culto e modesto e aí prefiro acreditar que me provoca a refletir sobre Entropia.
Entropia é uma Weltanschauung - visão de mundo - e caminha em sentido oposto da visão mecanicista, tipicamente moderna, na linha que une Descartes, Galileu, Bacon, Newton, Locke e Adam Smith (este na economia e Locke na concepção social), a idéia de progresso é tão conatural que nem pensamos em discuti-la.
A entropia mina a idéia da história como progresso. A lei da entropia destrói a idéia de que a ciência e a tecnologia criam um mundo mais ordenado.Os entropistas defendem a inevitabilidade do caos que com o tempo corrói toda a ordem. "Tempus edax rerum". O tema é fascinante para uma dessas sentadas semanais, regadas a vinho, servido pelo sistema de Jesus Cristo: o pior primeiro. São convivas Henrique, Eduardo, Toninho e os mais igualmente contributivos, sem faltar o Salésio Medeiros, afinal ele tudo sabe.

Um comentário:

Tempus Edax Rerum disse...

João o comentário que rendeu nova cronica é meu (Alan que tem christian no nome) do último vinho..
Foi anônimo por imperícia no apertar os botões.
Velho amigo...