Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Indignação no PP de Joinville

Os pepistas de Joinville estão em clima de indignação. O partido recomendou que sejam realizadas as convenções no período entre 11 de março e 10 de abril. Até aí tudo bem. A agremiação hoje comandada pela vereradora Carmelina Barjona se prepara para apresentar uma chapa com vistas a formação do diretório.
Só que este pessoal que há anos vem carregando o partido nas costas no município não quer conversa com o deputado Kennedy Nunes, que pela imprensa e redes sociais, vem repetindo que não precisa do partido, que é auto suficiente e coisas assemelhadas.
Kennedy quer ser candidato a prefeito mas sabe que se surgir alguém com algum potencial e espírito de grupo ele será preterido pelos joinvilenses. Então foi se queixar à direção partidária. Aldo Rosa, do diretório estadual, encarregou o ex vereador e ex presidente Guilherme Voss de procurar os líderes partidários e pedir a conciliação com o deputado, mas insinuando que se não aceitassem as pazes com o Kennedy poderá haver intervenção do diretório estadual em Joinville.
A mensagem de Aldo Rosa, bem ao jeito de Florianópolis, que pensa ser o resto do estado formado por caipiras analfabetos, só fez aumentar a revolta. Conhecedores dos estatutos do partido, os pepistas mandaram perguntar a Florianópolis sobre que bases pretendiam intervir em Joinville? Tocaram reunir e tem pressa em formar uma chapa que demonstre claramente que nem Kennedy nem Aldo Rosa mandam no PP de Joinville.

Projeto de Viaduto

O planejamento da prefeitura está concluindo projeto de elevados na cidade que será entregue ao deputado Kennedy Nunes para que ele consiga liberação dos R$ 7 milhões, que conforme ele afirma ter incluído no orçamento do Governo de Santa Catarina para este ano.

Fábrica da GM

Segundo nota distribuída pela assessoria de imprensa da preeitura, a paranaense Cesbe Engenharia vai construir fábrica de motores da General Motors em Joinville. A informação é vice-presidente da empresa, Marcos Munhoz, durante encontro com o prefeito Carlito Merss na manhã desta quarta-feira no gabinete do prefeito. Também participaram da reunião o gerente de relações governamentais da GM, Antonio Carlos Ramos, o secretário de Integração e Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Thomazi, e o vereador Manoel Bento.
O grupo também visitou o terreno onde será construída a fábrica de motores, no quilômetro 47 da BR 101. Marcos Munhoz revelou que a cerimônia de lançamento da pedra fundamental da nova fábrica deve ocorrer na primeira quinzena de abril e não mais no mês de março.
A GM tem pressa na construção da fábrica, pois será esta unidade que vai ajudar a incrementar a produção da fábrica de Gravataí-RS. "Vamos torcer para que o tempo colabore e os prazos sejam cumpridos", observou o prefeito.

A fábrica de motores e cabeçotes irá faturar R$ 300 milhões ao ano, terá investimentos de R$ 350 milhões e vai gerar 500 empregos diretos e 1,5 mil indiretos. A expectativa da montadora é de que as contratações comecem nos primeiros meses de 2012.

A produção da GM deve começar em meados de 2012. A fábrica fará 120 mil motores e 200 mil cabeçotes ao ano. Destes, 120 mil serão usados nos motores fabricados na unidade, que vão atender a demanda da GM de Gravataí.

Qual a altura dos prédios?


Perguntar no ofende. Por que a lei de uso e ocupação do solo de Joinville entra em minúcias como o número de pavimentos que devem ter os prédios, quantidade de janelas e outras cositas mas? Por que não estabelecer apenas a altura, a destinação e deixar todo o resto por conta da imaginação, talento e competência de arquitetos e engenheiros?

Nenhum comentário: